Mulher de um Homem Só

Quando soube do lançamento do romance “Mulher de Um Homem Só”, de Alex Castro, interessei-me por ser jornalista. Logo pensei em colocar o título na lista de livros do caderno de cultura do jornal em que trabalho. Eu gosto de conhecer histórias de livros independentes e dou a maior força sempre que posso. Nesse caso, o moço merecia um espaço.

O livro foi baixado na internet mais de 30 mil vezes entre 2002 e 2006 e para publicar o romance, Castro lançou um sistema para que os próprios leitores viabilizassem os custos de produção. Assim, abriu as vendas antes mesmo de o livro existir. Conseguiu financiar a primeira edição e o lançamento em Sampa será neste sábado, dia 1º de agosto (eu já falo mais do lançamento, caros leitores).

Comprei o livro, porque como escritora, sei como é batalhar por uma obra. Fiz questão de participar desse processo. Como jornalista, recebi uma cópia em PDF. Decidi, então, começar a ler o arquivo antes de receber o livro impresso. “Só um tantinho, pra ter uma ideia da história”, eu propus a mim mesma. E esse pouco transformou-se em um livro lido inteiro, pela tela de um computador, em dois dias. Lido não… Devorado.

Do release oficial, eu copio: “Um romance curto e intenso, sobre os desafios e atribulações do começo da idade adulta e, também, sobre amizade entre homem e mulher: Murilo e Júlia são melhores amigos de infância. Quando Murilo ainda está na faculdade, ele se casa com Carla, a narradora da história. A partir daí, o romance trata das aventuras e desventuras dos primeiros anos de casamento de Carla e Murilo, com ambos tentando ser maduros, buscando independência financeira e procurando, ao mesmo tempo, encontrar um lugar para aquela melhor amiga dentro do relacionamento. Para Carla, Júlia é uma presença intimidadora: uma mulher que ama seu marido e a quem ele ama, ainda que apenas como amigos, e que o conhece há mais tempo e, sob certos aspectos, melhor”.

Eu fiquei encantada com o estilo de Castro. Com a velocidade dos acontecimentos, com a narrativa onisciente – o escritor é corajoso, gente, escreve em primeira pessoa como mulher e ainda inova quando coloca a narradora em todos os lugares, uma semi-deusa – e com todo o desenrolar dos acontecimentos. Fiquei curiosa para saber o motivo de algumas lacunas, que certamente foram propositais, e até mesmo de descobrir o que acontece depois que o livro acaba. Porque, na boa, o livro acabou e deixou um gosto de que não podia ter acabado. Sacanagem.

Eu não conheço Castro, nunca o vi, só nos falamos pela internet profissionalmente, não era nem mesmo leitora do seu blog. Mas agora, leitores amigos, eu vou ser, sim. Você também deveria.

jul09_mulherdeumhomemso

Editora Os Vira Lata
Para comprar: www.tinyurl.com/MulherComprar

Alegrias,
Fernanda.

Uma resposta to “Mulher de um Homem Só”

  1. alex castro - Mulher de Um Homem Só Says:

    [...] leitora … mas agora … vou ser, sim. Você também deveria. Fernanda França, “Fernanda França“ “Me identifiquei com a compulsão metafórica do autor. E o fim é perfeito: [...]

Deixe seu recado!



SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline